javascript

Os 3 melhores framworks javascript de 2017

Compartilhe os ensinamentos do mestre

O Estado atual do Javascript

A popularidade do javascript continua crescendo dia a dia. Em 2016 nós testemunhamos grandes mudanças, como o upgrade do Angular para o Angular 2 (agora ele já está na versão 4). A dominação total da internet pelo jQuery que atualmente está presente em 96.5% dos sites(fonte), a evolução do ECMAScript, dois updates do Node.js em abril e outubro. O React tem crescido cada vez mais com uma comunidade pulsante, além de um mar de outras novidades.

Atualmente o javascript é tido com uma das melhores linguagens para se aprender em 2017 de acordo com a  IBM. No atual estágio em que ele se encontra é possível criar o front, o back e a parte mobile da aplicação apenas com javascript. Além das ferramentas para automação de tarefas como gulp e bundling com webpack que o javascript possui(para citar apenas algumas das capacidades atuais do js).

É inegável que atualmente os frameworks javascript tornaram-se balas de prata para um desenvolvimento ágil  de aplicações web. Eles servem como esqueleto para criação dos single page apps, possibilitam que os desenvolvedores se preocupem menos com a estrutura do código e com a manutenção enquanto focam na criação de componentes complexos e interfaces ricas.

 

As vantagens de usar um framework javascript

Eficiência – projetos que normalmente levariam meses e centenas de milhares de linhas de código para ficarem prontos agora podem ser feitos de maneira muito mais rápida e estruturada graças a padrões bem definidos e uma série de funções que normalmente já são providos pelos próprios frameworks.

Segurança – Como os frameworks tendem a ter comunidades gigantescas que os mantém, possíveis falhas são rapidamente encontradas e corrigidas pelos membros da comunidade que acabam atuando como testadores de software.

Custo – A maior parte dos frameworks é open source e gratuito. Além do disso ajudam os desenvolvedores a criar soluções de uma forma mais ágil e robusta. Com isso o preço do software como um todo tende a ser menor.

 

Vamos ao melhores frameworks disponíveis em 2017:

React

 

Como vocês já devem ter notado aqui no blog, atualmente o React é o meu framework favorito e já escrevi alguns outros artigo sobre porque você deveria aprender ele:

https://mestredocodigo.com.br/5-motivos-para-aprender-react/

Além de contar uma curva de aprendizado suave(quando se trata do react core) ele é extremamente performático graças à sua virtual DOM. O React é o framework com crescimento mais rápido da atualidade, e no momento em que eu escrevo este post ele conta com 1039 contribuidores no github.

Sua abordagem componentizada permite que os componentes criados seja facilmente reutilizados em outros projetos e até mesmo transferidos para o público, o que faz com que existam milhares de pacotes com componentes bem legais para o react no npm.

Além disso é possível criar apps para IOS e Android totalmente nativas(ao invés daquelas que rodam em uma webview) com o react native.

 

Vue

Vue 2.0 foi introduzido em 2016 e uniu o que havia de melhor no Ember, React e Angular. Colocando tudo em um só pacote. Ele provou ser uma opção mais rápida e enxuta quando comparada com React e com Angular 2.0.

Vue.js oferece two-way data binding(assim com no AngularJS), renderização server-side(como no Angular 2 e no React), um utilitário de linha de comando para scaffolding de código o Vue-cli e suporte opcional ao JSX.

Vue.js é uma das melhores escolhas para o desenvolvimento ágil de aplicações cross plataforma e sem dúvida é uma base sólida no desenvolvimento de SPAs(Single Page Applications).

Um dos contras do Vue.js é o excesso de liberdade sobre como criar a aplicação, visto que ele não define padrões rígidos sobre como criar sua arquitetura, o que pode casar desorganização no código caso não haja um planejamento prévio a respeito da estrutura do projeto.

Angular

 

Angular 2 veio com uma longa lista de características que possibilitam os desenvolvedores a criar qualquer coisa com ele, como aplicações web, desktop, mobile. Este framework foi construído em cima do TypeScript da microsoft, cujo principal objetivo é deixar o desenvolvimento em javascript mais ágil e robusto, tornando a linguagem mais atrativa para aplicações corporativos. O angular 2 tem uma arquitetura orientada a componentes e sua injeção de dependência foi aprimorada. Além disso ele possui um serviço de logs e mecanismos de comunicação intercomponentes.

Um dos maiores problemas do Angular 2/4 é a curva de aprendizado dele, além de ser uma lib bem grande para dominá-lo você ainda vai precisar conhecer tudo associado a ele (typescript, mvc, etc).